8 de jul de 2010

Uma quase história de amor (pt.1)


Talvez não seja uma verdadeira história de amor, pois ninguém sabia se ele a amava, ou ao menos gostava dela. Mas ela dizia que eles se conhecerem foi obra do destino, e se separarem foi culpa dos dois, mas muito mais dela. Talvez tenha sido mesmo, se conheceram por acaso no shopping, um dia depois do aniversário dela, ela com suas primas e ele com seus melhores amigos, dia perfeito pra ela. Ela não acreditava que conheceu o menino que sempre quis adicionar no Orkut, mas nunca teve coragem, agora não tinha mais desculpas. Todos se tornaram bons amigos, ela adorava conversa com os três, adorava visitá-los, mas com ele, principalmente, conversava muito por MSN, tornaram-se quase íntimos, faziam promessas, falavam besteiras, e marcavam de se encontrar, mas ela nunca ia, ele faltava aula pra esperar ela, mas ela sempre tinha uma desculpa. Eles se encontravam, muitas das vezes na escola quando ela ia fazer trabalho, mas não acontecia nada, só um abraço, algumas palavras e pronto. Mas o destino não sossegaria enquanto eles não ficassem juntos. Numa tarde por acaso, ela e sua prima andando, como sempre, encontraram os dois amigos dele, mataram a saudade, mas quando elas estavam indo embora, vem ele vindo da escola, e seu amigo o reconhece de longe, o coração dela batia mais forte, mas exteriormente não mostrava qualquer reação, nada aconteceu de novo, eles pediram pra elas irem à rua deles a noite. A sua prima, preferiu não ir, mas ela não podia perder a chance de ver ele, e foi sozinha mesmo, fico mais tempo com os amigos dele do que com ele, no fim se enrolaram, ele a deixou esperando, e ela foi embora. Mas ela num ia desistir, no outro dia estava ela lá de novo, pura insistência, mas dessa vez eles ficaram. A vontade, o desejo, a felicidade e muitos outros sentimentos estavam no beijo dela, e ele pode sentir tudo isso. Eles pareciam ter sido feitos um para o outro, tanto fisicamente como psicologicamente. Daí em diante eles continuaram ficando, algumas semanas depois, começaram as perguntas que sempre a incomodavam: “vocês estão namorando?”. Ela não sabia responder, pois não tinha recebido um pedido de namoro, respondia então: “nem sei, pergunta pra ele!”. E no mesmo dia ele disse que tinha respondido que sim, o que ela podia fazer? dizer que não? mas era o que ela queria mesmo, entao desse dia em diante começaram a namorar, era dia 12 de maio. Viam-se quase todo dia, pra ela estava perfeito, se divertia muito com ele e com os amigos dele, conhecia muita gente com ele.

continua.

3 comentários:

Yeruska Thobila disse...

Ahhhh já estou curiosíssima para a continuação....
Espero que ao conta-la vc possa refletir e ai perceber seus erros e acertos...o que mudar o que deixar como está... é sempre bom a gente se contar, mesmo que seja atraves de personagens..

^^

beijim
Estou adorando!

Rodrigo disse...

Tipo que nem novela isso. Quando a gente tá envolvido, esperando por mais um poquinho... aí sobe a letrinha: "Continua".
Não me deixa curioso não Bianca. Eu quero ver o resto logo kkkkk
To gostando *-*

Bianca fernandes disse...

Yeruska e Rodrigo brigada por lerem, e se eu nao deixar ninguém curioso nao terá graça. :D

Postar um comentário